Você certamente já esteve em Abilene

Lembrei desse post antigo, vale a pena, afinal o Abilene está sempre presente!

Originalmente postado em 15/12/2008

Conhece Abilene, bro? Tenho certeza que sim! Cara, Abilene é uma cidadezinha americana no meio do Texas, com pouco mais de 100 mil habitantes, que tem três lagos e uma ferrovia principal que divide a cidade em norte e sul! Demais, né?


Nem tanto. A verdade é que não tem nada para fazer em Abilene, só que você certamente já esteve lá – e contra a sua vontade!
 

 
Vou explicar: Abilene é também o nome de um certo “estado de espírito”, muito frequente na nossa vidinha. Tão frequente que a gente mal se dá conta. Geralmente só percebemos que Abilene dominou geral quando não adianta mais perceber. O paradoxo de Abilene descreve aquelas situações nas quais a gente não queria estar por livre e espontânea vontade, mas acaba estando.

Tudo começou quando um cara chamado Jerry B. Harvey contou a seguinte história: uma família estava feliz da vida jogando dominó em casa, curtindo o domingão quando o pai virou e disse:

– Tive uma idéia! Vamos até Abilene (cidade vizinha) para almoçar?

A esposa, para não desapontar o marido, logo concordou:

– Claro querido, parece ótimo.

Os filhos, igualmente, pensaram que a idéia poderia ser boa.
 
O genro e a cunhada também acabaram cedendo.
 
E se enfiaram todos no automóvel sem ar condicionado rumo `a cidade de Abilene, no maior calor horrível de verão. Chegando lá, a comida estava péssima e todos, exaustos, ainda tinham que enfrentar o caminho de volta espremidos no carro.
 
Chegando em casa, quatro horas depois, a mulher comentou:

– Acho que preferiria ter ficado em casa.

Os filhos:

– Nós também!

E finalmente o pai:

– Eu também, queridos. Na verdade, só sugeri o passeio porque achei que vocês estavam todos entediados jogando dominó.

Sacou, né? Ninguém queria ir, mas todo mundo foi. Situações chatas, entediantes e sacais, que a gente não entende por que SEMPRE se repetem. Por que SEMPRE entramos num Abilene?
 
Basicamente o paradoxo de Abilene se dá por:

–  falha na comunicação;

–  medo de expressar os próprios desejos e assim ser desaprovado pelos demais;

–  suposição equivocada do pensamento dos demais (geralmente eles também acham aquilo um saco, mas ficam com receio de dizer)
 
.

Ouvi falar a primeira vez em Abilene há um ano exatamente quando conheci uma menina brasileira que estava morando em Paris. Perguntei para ela se ela tinha vontade de voltar, ou se pretendia ficar lá para sempre. Ela me disse:

– Voltar? Nem morta. São Paulo é o rei do Abilene.

Daí fui ver o que era. 
 Qual é o pior Abilene pra você?

 

Anúncios

15 Comentários on “Você certamente já esteve em Abilene”

  1. Rayra Damiana disse:

    eu ja tinha lido..

    achei muito foda..e de lá pra cá tentei evitar os abilenes na minha vida!

  2. Lúcia disse:

    Frenquento Abilene quase toda semana… Acho que tenho um certo ‘medo’ de arriscar e quebrar esse paradoxo.

  3. Name disse:

    Tem CowParade em Abilene?

  4. Name disse:

    aquela sabe, de procura “80 vacas”

  5. * disse:

    because man, unfinished lesson

  6. solmnb disse:

    acho que na cidade onde moro é a rainha dos reis de Abilene HAHA muito bom 😀

  7. gisele disse:

    Luisa, bem legal o retorno desse post!
    A minha Abilene por muito tempo foi Piracanjuba, uma cidadezinha perdida não no meio do Texas, mas sim no meio de Goiás. Se bem que não posso dizer que todas as minhas viagens forçadas pra lá, a cada dois fins de semana, quando criança/adolescência, foram tão Abilenes assim. A repetição nos faz tentar tornar a situação melhor.

    Uma pergunta, a multishow vai cobrir o festival planeta terra, ou algum show do Phoenix no Brasil? Alguma possível entrevista com eles? O que acha do som desses franceses?

  8. maisa disse:

    o pior Abilene certamente é voltar para casa fds e saber q nada mudou (pessoas, lugares, vc). e ainda imaginar: “esse vai ser derradeiro”

  9. Marquinhus disse:

    Puta verdade

  10. Diego disse:

    já tive uma professora de portugês chamada Abilene

  11. marc disse:

    a pior é a que só percebemos quando estamos em outra, e daí mais uma, e outra…

    é isso…

    e quer saber?
    Viva a vida!

  12. Fabricio disse:

    E se um dia, da janela do carro, você a ver, sim, aquela placa, “Bem vindo a Abilene”. Dê meia volta e retorne até o último trevo, rotatória e procure o sentido inverso ao de Abilene… ande um pouco e veja a placa “Bem vindo a Eneliba”. Você não vai acreditar quando entrar no restaurante e o prato do dia for o seu prato preferido… e na mesa ao lado, seus melhores amigos! Afinal de contas Eneliba é o avesso de Abilene, letra por letra!

    ………………………………………………………….

    Não conhecia seus textos, Luiza. São muito legais! Parabéns pelo talento e jeito espontâneo de escreve. Prefira sempre “Eneliba”.. rsrs.. e cuidado com suas ações pois o “Homem que Lê” pode estar de olho em você!!!

    Bjs
    Se cuida!
    e Sucesso!

    Fabricio

  13. Fabricio disse:

    Perdão LUISA!
    Escrevi seu nome errado aí em cima..rsrs

    Bjs

  14. Samuel disse:

    Eu devo ter ‘pobrema’ mesmo, hehe. Porque eu acabei de comentar no post novo e fui dar uma olhada nos anteriores novamente, e ao ver o título deste aqui eu tinha que comentar: toda vez que leio “Você certamente já esteve em Abilene” eu me lembro de “Albion”, Babyshambles, e aí tenho que ouvir a música, heh. Não, psiquiatra não dá, já enlouqueci uns três… Hehehe. Brincadeira. Mas é vero que sei lá porque eu leio “Abilene” e me lembro de “Albion”. “Anywhere in Albioooonnnn”


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s